DEFENSOR PÚBLICO ESTADUAL - EDITAL ESQUEMATIZADO - 1. ED. 2017

DEFENSOR PÚBLICO ESTADUAL - EDITAL ESQUEMATIZADO - 1. ED. 2017

por: R$ 149,00
1x de R$ 149,00 sem juros

Dando continuidade a elaboração de nossos ESQUEMATIZADOS, apresentamos aos concursandos o EDITAL ESQUEMATIZADO E SUPERDETALHADO para o concurso de DEFENSOR PÚBLICO ESTADUAL (DPEs). O material (e-book) foi elaborado seguindo os mesmo parâmetros de nossos editais anteriores (e que tanto sucesso estão fazendo, CLIQUE AQUI E CONFIRA ALGUNS DEPOIMENTOS), e nele incluímos os seguintes tópicos e matérias esquematizadas:

1- ANÁLISE DO CERTAME COM BASE NOS ÚLTIMOS EDITAIS DE TODOS OS ESTADOS;

2- BIBLIOGRAFIA SUGERIDA;

3- QUADRO HORÁRIO DE ESTUDOS;

 

Feito isso, ESQUEMATIZAMOS as seguintes disciplinas:

 

1- DIREITO ADMINISTRATIVO

2- DIREITOS CONSTITUCIONAL

3- DIREITO CIVIL

4- DIREITO PROCESSO CIVIL

5- DIREITO PENAL

6- DIREITO PROCESSO PENAL

7- DIREITOS HUMANOS

8- PRINCÍPIOS INSTITUCIONAIS DA DEFENSORIA PÚBLICA

9- CRIMINOLOGIA

10- EXECUÇÃO PENAL

11- DIREITO EMPRESARIAL

12- DIREITO CONSUMIDOR

13- DIREITOS DIFUSOS E COLETIVOS

14- DIREITO TRIBUTÁRIO

15- DIREITO PREVIDENCIÁRIO E DA ASSISTÊNCIA SOCIAL

16- DIREITO ELEITORAL

17- DIREITO TRABALHO

18- DIREITO AGRÁRIO

19- DIREITO AMBIENTAL

20- DIREITO DA CRIANÇA E ADOLESCENTE

21- DIREITO DO IDOSO

22- DIREITO DOS PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS

23- FILOSOFIA DO DIREITO

24- SOCIOLOGIA JURÍDICA

 

 

Nesse edital, mantivemos a novidade de indicar a BIBLIOGRAFIA por nós utilizada ou reputada suficiente para esse concurso. Mantivemos ainda a sugestão de CRONOGRAMA DE ESTUDOS DIÁRIO. Além disso indicamos a ordem de PRIORIDADE de cada uma das matérias, bem como a melhor ESTRATÉGIA para enfrentá-las (ex: quais podem ser estudadas por aulas de cursinhos).

 

No geral, o material segue o mesmo padrão de qualidade dos demais, e consiste em detalhar os estudos, dia por dia, para quem está em fase Reta Final (estudo para 109 dias), podendo ser adaptado para quem pretende se preparar em 01 ANO  (249 dias) ou ainda para quem começa do zero (estudo para 390 dias, ou seja, um ano e seis meses aproximadamente), de acordo com a tabela de conversão que acompanha o material.

 

O edital contém 109 dias de estudos (Reta Final), divididos em 503 páginas. Além do edital, incluímos como extra as questões dos concursos anteriores logo abaixo da esquematização para que o aluno saiba a real importância do que está estudando (e por isso o material ficou tão volumoso).

 

Com esse e-book vocês saberão exatamente o que priorizar em cada uma das matérias, suprindo, assim, a maior dúvida de todos os concurseiros que é a incerteza sobre o que estudar (se precisa ou não estudar a matéria X, por exemplo). Certamente vocês otimizarão, e muito, o estudo com esse cronograma. Confira aqui a opinião de vários alunos.

 

DESTINAÇÃO - para qualquer candidato que vise ao concurso da DPE. O edital pode ser utilizado como Reta Final de 109 dias, bem como para estudo a médio e longo prazo. Vejam que colocamos matérias inusitadas no edital (como eleitoral etc), o que foi feito, pois algum edital do Brasil a cobra (o que não significa que você deve a estudar, por exemplo).

 

ATUALIZAÇÃO- o e-book está em sua 1. ed, atualizado até julho/2017, sendo que a 2. ed está prevista para meados de 2018.

 

VALOR- O MATERIAL SERÁ VENDIDO A R$ 149,00 (PREÇO NORMAL), MAS ATÉ O FINAL DE DOMINGO (09/07) ESTARÁ EM PROMOÇÃO POR R$ 129,00 (PREÇO DE PRÉ-VENDA - ENVIOS SE INICIAM NA SEGUNDA-FEIRA).

 

ENVIO- Em até 1 dia ÚTIL após a confirmação do pagamento pelo PAGSEGURO. O envio será personalizado, e cada documento será identificado. 

 

MODELO DO MATERIAL:

DIREITOS HUMANOS - 5 DIAS PARA RETA FINAL

 

DIA 01

1. Parte Geral: Os fundamentos filosóficos dos Direitos Humanos. Universalismo e relativismo cultural. 2. A sacralidade da pessoa e a dignidade humana. Os direitos naturais do jusnaturalismo racional e do contratualismo moderno. Os direitos fundamentais do juspositivismo. Teoria crítica dos Direitos Humanos. A denúncia da mistificação ideológica dos direitos humanos abstratos. A dificuldade de reconstrução dos direitos humanos na era da biopolítica: os limites da cidadania como direito a ter direitos, estado de exceção e campo de concentração como paradigmas políticos modernos. Encantos e desencantos dos Direitos Humanos: entre dominação e emancipação. Perspectivas pós-violatórias, estatais e monistas X pré-violatórias, existenciais e pluralistas para a proteção dos Direitos Humanos. Efeito encantatório e usos políticos dos Direitos Humanos: intervenções humanitárias e imperialismo dos Direitos Humanos (universalismo, relativismo e hermenêutica diatópica). As tensões da Modernidade ocidental e as tensões dos Direitos Humanos: da colonialidade à descolonialidade. Os Direitos Humanos na zona de contato entre globalizações rivais. Os Direitos Humanos como bandeiras de lutas dos movimentos sociais. A reconstrução contra-hegemônica dos Direitos Humanos: Direitos Humanos interculturais, pós-imperiais e descoloniais no horizonte pós-capitalista.

 

Detalhadamente:

Suas características e evolução. Dimensões de direitos. Distinção com os direitos fundamentais.

Universalismo X Relativismo (tema para segunda fase). Princípio do pro homine. Noções Gerais do Sistema Africano e Europeu de Direitos Humanos.

Reconhecimento histórico do direito a ter direitos pelo simples fato de ser humano.

Dentro do estudo dos direitos fundamentais, estudar colisão de direitos, aplicação de princípios como razoabilidade, proporcionalidade, etc.

Conceitos e características dos Direitos Fundamentais, passe para o estudo do conflito de direitos fundamentais e princípios da proporcionalidade, proibição do excesso, proibição da proteção insuficiente, da razoabilidade, da proibição ao retrocesso social, etc. Ainda, aproveitando a leitura de princípios, leia sobre o direito ao mínimo existência.

Neste primeiro dia, destaco a importância da parte histórica dos Direitos Humanos, o pós-guerra, o estudo da Dignidade Humana. Pesquisar resumo ou na internet sobre Dignidade Humana nas lições de Hannah Arendt. Ainda, pesquisaria sobre Direitos Humanos e multiculturalismo (exemplo: os valores sobre dignidade humana podem variar para países ocidentais e países do oriente médio, por exemplo, por motivos de cultura, religião, etc).

Outro ponto interessante seria essa relação do Imperialismo dos Direitos Humanos. Faria também uma breve pesquisa na internet.

Aqui não indicamos livros específicos sobre o tema ou a leitura de Hanna Arendt, pois não temos tempo para estudar com profundidade esses temas. Portanto, focaria apenas em pesquisar os temas na internet, para ganhar noções básicas e seguir para o próximo dia. Faria pequenos apontamentos no meu material de DH e seguiria adiante, ok?

Vejam os principais fundamentos históricos que justificam as origens e proteção dos direitos humanos. Jusnaturalismo X contratualismo.

 

Como vem sendo cobrado em provas?

QUESTÃO 92 (DPE/RS - 2014) Na teoria geral dos direitos humanos, um dos debates mais relevantes diz respeito ao dilema dos seus fundamentos filosóficos. Duas correntes bem distintas lideram a discussão:

o relativismo cultural e o universalismo. Os adeptos da doutrina universalista defendem a visão de que

(A) não há uma moral universal, pois a história do mundo é a história de uma pluralidade de culturas.

(B) na medida em que todas as culturas possuem concepções de dignidade humana, deve-se aumentar a

consciência das incompletudes culturais mútuas, como pressuposto para um diálogo intercultural.

(C) a noção de direitos está estritamente relacionada ao sistema político, cultural, econômico, moral e social vigente em determinada sociedade.

(D) os direitos humanos decorrem da dignidade humana, na qualidade de valor intrínseco à condição  humana, concebendo-se uma noção de direitos baseada em um mínimo ético irredutível.

(E) a cultura é a única fonte de validade de um direito ou regra moral.

GABARITO: “D”

QUESTÃO 84 (DPE/PB - 2014) A respeito da dignidade humana, considere as seguintes afirmações:

I. Na jurisprudência do Supremo Tribunal Federal é possível identificar usos habituais da dignidade humana na fundamentação da criação jurisprudencial de novos direitos, na formatação da interpretação

adequada das características de um determinado direito, na criação de limites à ação do Estado e na

fundamentação do juízo de ponderação e escolha da prevalência de um direito em prejuízo de outro.

II. Segundo o iluminista John Locke, a dignidade humana consiste que cada indivíduo é um fim em si

mesmo, com autonomia para se comportar de acordo com seu arbítrio, nunca um meio ou instrumento

para a consecução de resultados, não possuindo preço por ser insubstituível. Assim, o ser humano

tem o direito de ser respeitado pelos demais e também deve reciprocamente respeitá-los.

III. O imperativo categórico de São Tomás de Aquino reconhece a dignidade como qualidade inerente ao

ser humano que nos separa dos demais seres e objetos, na medida em que a pessoa é uma substância

individual de natureza racional e centro da criação pelo fato de ser imagem e semelhança de Deus.

IV. A dignidade da pessoa não deve ser considerada exclusivamente como algo inerente à natureza humana, na medida em que possui também um sentido cultural fruto do trabalho de diversas gerações e da humanidade em seu todo, de modo que as dimensões natural e cultural se complementam e interagem.

V. Hannah Arendt, ao refletir sobre a trágica experiência dos totalitarismos do século XX, verificou que a

política de supressão de nacionalidade alemã a grupos minoritários excluía as vítimas de toda a proteção jurídica com a privação das qualidades concretas do ser humano, reduzindo a dignidade humana a puro conceito. Arendt concluiu que a essência dos direitos humanos é o direito a ter direitos.

Estão corretas APENAS as afirmações:

(A) I, II e III.

(B) I, II e IV.

(C) II e IV.

(D) I, IV e V.

(E) I , III e V.

GABARITO: “D”

QUESTÃO 73 (DPE/AC - 2012) Assinale a opção correta no que diz respeito à afirmação histórica

dos direitos humanos.

(A) O expresso reconhecimento do princípio da universalidade dos direitos humanos pela Declaração de Viena de 1993 pôs termo ao debate sobre o multiculturalismo e o relativismo cultural.

(B) O Bill of Rights, de 1689, foi a primeira carta de direitos de que se tem notícia na história.

(C) A Constituição Mexicana de 1917 e a Constituição de Weimar de 1919 são marcos da afirmação dos direitos humanos de segunda geração.

 

 

 

ALGUMAS DAS CENTENAS DE OPINIÕES JÁ DIVULGADAS NO INSTAGRAM SOBRE NOSSOS EDITAIS:

"Não poderia deixar de ressaltar quanto tem sido fundamental o cronograma nessa etapa, pois sem ele certamente estaria bem perdida nos estudos/revisões".

"Estou chocada com o  material de vocês. Excelente".

"Também comprei e estou amando."

"Comprei sim e estou apaixonada pelo trabalho dele, muito minucioso e bem feito. Acho que compensa demais. Fiquei apaixonada pelo meu, porque dentro da matéria ele detalha os pontos importantes dando ênfase."

"Comprei, encadernei e amei. Ajuda muito a direcionar e programar os estudos".

Para mais depoimentos/opiniões, CLIQUE AQUI.

 

O material é enviado por meio eletrônico (e-book) para o e-mail utilizado na compra no prazo de até um dia útil após o pagamento ter sido confirmado pela operadora de cartão de crédito ou instituição financeira.

Relacionados

RETA FINAL DPU - PASSO A PASSO PARA A DPU - ESTRATÉGIA RETA FINAL EM 90 DIAS

PAP- DPU

Produto indisponível

DEFENSOR PÚBLICO FEDERAL 2. ED- 2017 (CONFORME ÚLTIMO EDITAL ANTES DA RETIFICAÇÃO)

R$ 149,00